domingo, 28 de dezembro de 2008

O Pneumo Poeta

Não é raro o paciente do Dr. Alfredo Fagundes (61) ser recebido em seu consultório, com uma ‘boa dose’ de poemas logo de cara. Assim, ele, que é sensível e transparente, embala o doente e, enquanto não publica o seu livro de poesias ( o fará depois do casamento da sua filha Hérica, em agosto), vai ensaiando, declamando seus poemas criados desde o seu tempo de Mamanguape, sua terra natal, onde era embalado pela leitura de Guilherme de Almeida, Laurindo Rabelo, Olavo Bilac e Cassimiro de Abreu.

Alfredo, filho de Albertina (a sua veia poética é dela) e de Alfredo Alves de Souza, com oito irmãos e muito aconchego na infância, sonhava em ser jogador de futebol. Era ponta direita do time local e tinha o Gilmar e Bellini como ídolos. O sonho de ser jogador só durou até os 15 anos de idade, época em que foi operado de um abcesso pulmonar e do apêndice, em Recife, no Hospital Centenário. O sonho de ser médico nasceu neste hospital. Do Instituto Moderno em Mamanguape de Adailton Coelho Costa, ao Liceu paraibano à UFPB foi um pulo só. E justifica o sucesso acadêmico: “ Vim para capital estudar” fala Alfredo Fagundes hoje um homem feliz, feliz, ao lado da sua Sonia, e filhos Hérica, Thiago e Alfredo. Thiago segue os mesmos passos do pai. Faz medicina e entra no campo da cirurgia torácica já estagiando, através de concurso, no Traumas e no Laureano.

Estrevistamos Alfredo em seu consultório na Alergo Clim, na Rui Carneiro, com quem divide sociedade, há cerca de dez anos, com José George Carneiro Braga, e entre uma reminiscência e outra, vem o poema dedicado ao pai, a quem amou de paixão:


Se Duas Vidas eu Pudesse ter/

Uma com certeza eu lhe daria/

Para reinar de novo em minha casa/

A vontade, a verdade e a melodia.


De família pobre, Alfredo concluiu seu curso aos 25 anos e continuou seu aprendizado na PUC (SP) por três anos. Noivo de Sonia Lins, bela e assediada, dia 16 de dezembro de 74, eles sobem ao altar recebendo as bênçãos de Padre Juarez na Catedral e seguem em lua de mel para Recife onde ficam no hotel Boa Viagem. Foram morar no Rio de Janeiro. Alfredo foi atuar na Policlínica Geral do Rio sendo assistente do professor Edmundo Brundi, ainda hoje seu guru. Na época era o melhor serviço de pneumologia da América Latina. Por lá fica por três anos. Vai assumir posto em Recife após concurso e instala na capital Pernambucana a clinica Alergo Tórax. Em Recife nascem os seus três filhos. Com eles os tributos aos jovens pais: as mamadeiras, as noites insones, as fraldas que eram divididos ao longo da caminhada.

Da infância em Mamanguape guarda, além das estórias que a mãe contava, um local especial na sua memória que é o ‘banho do sertãozinho’ uma fonte d’Água que na década de 60 era o lazer da sociedade. “Volto sempre por lá com os meus filhos” fala Alfredo todo saudosista. Com 32 anos de uma feliz união com Sonia, Alfredo, romântico e sempre bem humorado, e sem medo de ser feliz declara: “ Deus mora comigo” . E pela sua cara feliz pode ter certeza que sim!


O QUE ELE DISSE:

CIGARRO: é o veneno da humanidade. Só este mês atendi no meu consultório cinco casos de câncer de pulmão.

A BOA: o laboratório Cytos Biotechnology, em Zurique, anda desenvolvendo uma vacina que deverá acabar de vez com o tabagismo. Em 2010 ela estará no mercado.

O REMÉDIO DA MODA: o Xolair, vacina criada no laboratório suíço Novartis, contra a asma, rinite alérgica e dermatite. Só tem um porém, é caríssima. Não passei ainda para nenhum cliente meu.

SE NÃO FOSSE casado seria padre.

ADORO o meu quarto na minha casa.

SIGNO: gêmeos.

ATUALIZAÇÃO: anualmente participo de quatro Congressos no Brasil e exterior.

ACERVO: como poeta tenho mais de 230 poemas. Ainda em 2008 vou publicá-los com o título ‘Raízes do Coração’.

O ANTIBIÓTICO DA VEZ: por ser menos tóxico, as Quinolomas.



Para Sonia, sua musa:


És o sol que me ilumina/

Que me aquece e fascina/

E me ajuda a viver/

És o ar que eu respiro/

Mãe dos meus três santos filho/

Encantos do meu querer.



Para os Filhos: Hérica, Alfredo e Thiago

São três pétalas, rosas lindas/

São três flores pequeninas/

Do jardim da minha vida/

Três perfumes envolventes/

Foi Deus que me deu de presente/

Faz parte da minha vida



ALFREDO POR ELE MESMO:

SONHO DE CONSUMO: assistir uma ópera em Viena.

HOBBIE: Colecionar relógios e som.

SAUDADES: do meu pai que é o meu herói, meu amigo.

AMIGOS: José George Carneiro Braga, Fernando Lianza Dias, Francisco de Assis dos Anjos, Tarcisio Fagundes, Vitório Petrucci e José Bezerril Rodrigues.

MELHOR PNEUMOLOGISTA na América Latina: Dr. Gilberto Bueno Fischer, da Universidade Federal do RGS.

O QUE FALTA EM JOÃO PESSOA: nada.

LIVROS QUE ANDO LENDO: Confissões de Santo Agostinho; Médico de Homens e de Almas ( a história de São Lucas) de Taylor Caldwell; e Eneadas de Plotino.

PROGRAMA FAVORITO: fazer poesia nos jardins da minha casa em noite enluarada ouvindo músicas clássicas.

SE NÃO MORASSE EM JOÃO PESSOA: Iria para Mamaguape ou uma serra gaúcha.

NOTA PARA A CIDADE: 10.

CANTORES PREFERIDOS: Carlos José, Frank Sinatra, Pat Boone e Bárbara Streisand.

ATORES: Hugo Santana.

GRIFFE: Brooksfield.

COMIDA: qualquer coisa a base de bacalhao.

ESPORTE: apenas caminhadas.

RESTAURANTES: Sagarana e Famiglia Muccini.

ANJO DA GUARDA: Nossa Senhora Aparecida.

NOS FINAIS DE SEMANA: Viagens curtas; jantar com a família e assistir o pôr do Sol do Jacaré.