sábado, 9 de maio de 2009

FELIZ DIA DAS MÃES


A VOCÊ QUERIDA MÃE: QUE NA INTIMIDADE DE TUA EXISTÊNCIA, TRAZ CONSIGO A SABEDORIA DO SILENCIAR, O ENCANTAMENTO DO EMBALAR OS SONHOS; POIS ELEVAS AS PÁGINAS DAS NOSSAS VIDAS EM MOMENTOS TÃO TERNOS QUE SE ETERNIZAM NAS RECORDAÇÕES DA NOSSA INFÂNCIA.

A VOCÊ QUERIDA MÃE: QUE EMBALA A ESPERANÇA DO FUTURO, E QUE FAZ DE TUA TRAJETÓRIA DE VIDA O PLANO VOCACIONAL... UM COMPROMISSO... UM PACTO DE AMOR... UMA OPÇÃO PREFERÊNCIAL PARA OS FILHOS, E DÁ TESTEMUNHO DA SANTA MATERNIDADE; CHEGANDO ÀS VEZES A ANULAR-SE... CONSUMIR-SE... SEMPRE EM PROL DA FELICIDADE DE SEUS FILHOS.

A VOCÊ QUERIDA MÃE: FONTE DO VIVER, MISTÉRIO DO AMOR, ROSA DO JARDIM DA HUMANIDADE, QUE SEMPRE DESABROCHA NO TEMPO DA VIDA SUAS PÉTALAS DE AMOR A PERFUMAR TODA A NOSSA EXISTÊNCIA, E, FAZ ACREDITAR QUE ÉS O CENTRO, A ESSÊNCIA DA NOSSA VIDA, UM VERDADEIRO RELICÁRIO DE AMOR, UM TESOURO SAGRADO, ENFIM, UM SANTUÁRIO DE FIDELIDADE AOS FILHOS.

COM INFINITOS VOTOS DE UM FELIZ DIA DAS MÃES, E QUE O ETERNO ABENÇÕE O SEU CAMINHAR, PARA QUE TUA ESTRADA A SER PERCORRIDA SEJA COROADA COM PÉTALAS DE ROSA.



MÃE, BENDITA SEJAS TU!

MÃE ! EU HOJE VOLTO A TE VER NA MINHA INFÂNCIA
E EM SONHOS DE CRIANÇA, EU REPOUSO MEU PASSADO
TEMPO SAGRADO REVIVO SEMPRE NA LEMBRANÇA
A CONFIANÇA DO MEU LAR TÃO PURO E AMADO.

MÃE ! ETERNAMENTE LEMBRAREI MINHA QUERIDA
FONTE DA VIDA, FÉ, ENSINAMENTOS DO SENHOR.
ÉS MEU TEMPLO DE AMOR, MINHA SANTA PREFERIDA,
CATEDRAL DA MINHA VIDA, IGREJA DO CRIADOR.

MÃE, BENDITA SEJAS TU ! BERÇO VIVO DE ORAÇÃO
MINHA GRANDE DEVOÇÃO, ENCANTOS DOS DIAS MEUS.
ADEUS JAMAIS TE DIREI; MINHA SANTA COMUNHÃO
MINHA PLENA INTERCESSÃO, JUNTO AO ETERNO DEUS.

MÃE, BENDITA SEJAS TU ! SANTUÁRIO DA BONDADE,
TESTEMUNHO DA VERDADE, RAZÃO DE TODO MEU SER.
CELULA QUE ME FEZ NASCER, LIÇÃO DE DIGNIDADE,
EXEMPLO PARA HUMANIDADE; MÃE ADORO VOCÊ !

AUTOR: ALFREDO FAGUNDES
JOÃO PESSOA, 10 DE MAIO DE 2009

terça-feira, 5 de maio de 2009

Meus filhos muito amados...


Um dia talvez quem sabe, quando as minhas células sentirem o impulso da minha fragilidade e, quando a doce e bem vinda velhice chegar batendo a minha porta, anunciando o novo ciclo da minha existência, eu vou viver somente dos meus devaneios... dos meus sonhos, que plantei nas minhas convicções.

E na escuridão do tempo que me resta, deslumbrarei a atmosfera do meu caminhar, no oceano da minha saudade, em memória ao tempo que me foi ofertado.

Deixo apenas, um pouco da semente que plantei na vida e, o amor que consegui semear, e, absolutamente nada mais; pois, somos apenas uma lágrima de ternura, ou quem sabe, uma saudade nesta complexidade cósmica.

Levo no silenciar do meu pensamento, o perfume das pessoas que convivi, na certeza da esperança de um novo habitar, pois, vivo a vida na convicção que o Eterno é o meu único referencial.

Eu viverei não apenas no cantar dos pássaros, no brilhar das estrelas, no perfume das flores, mas certamente me eternizarei na intimidade da minha família, dos meus filhos e amigos.


Beijos de teu pai, Alfredo Fagundes