domingo, 6 de outubro de 2013

A ASMA - Por Dr. Alfredo Fagundes


A Asma é a doença crônica mais comum da infância. Dados recentes apontam que entre 10-20% da população brasileira tem seus sintomas (cerca de 18 milhões de brasileiros). É a principal causa de internação hospitalar no Brasil, incontáveis atendimentos ambulatoriais e de emergência; sendo importante causa de absenteísmo ao trabalho e à escola. 

A Asma é uma doença inflamatória, e como tal, tem origem em variações genéticas. O risco de sua persistência na idade adulta guarda relação com as crises na infância, alergias, tabagismo e o sexo feminino. Fatores do ambiente agem como desencadeantes, iniciando a cascata que culmina nos sintomas de falta de ar, tosse, chiado no peito e desconforto torácico. 

O surgimento das crises guarda relação com o não controle da doença. Quando exposto à mudança climática (chuva/calor), poluição, mofo, pelos de animais, pólens ou  irritantes aéreos, o asmático tem a exacerbação de seus sintomas. 

No período do inverno as mudanças climáticas podem influenciar as pessoas alérgicas:
-O ar mais frio e a umidade ambiental favorecem maior desenvolvimento de ácaros e fungos; menos tempo ao ar livre e maior permanência em ambientes fechados; uso de cobertores e agasalhos guardados por longo tempo; maior incidência de viroses, gripes e resfriados.

Contudo, a Asma é doença do ano inteiro, ou seja, merece atenção permanente. É preciso que se tenha o diagnóstico adequado (exame médico + espirometria) a fim de se instituir o tratamento visando a minimizar o impacto da doença na qualidade de vida do paciente.


Nenhum comentário: